terça-feira, 22 de abril de 2008

caranguejo samurai

Achei o documentário que procurava a anos... Acho que foi a primeira vez que ouvi falar de seleção natural da vida, não sei dizer quantos anos tinha, só sei que me marcou de maneira tal que muito tempo depois, quando assisti à aula de seleção natural, foi o que me veio à mente.

Como eu costumo dizer nesse blog, viva o YouTube!!!

3 comentários:

marcosvital disse...

Ótimo vídeo, Karla! Não sei se você soube, mas esta série (Cosmos, do Carl Sagan, para quem não sabe) foi recentemente lançada em cinco DVDs pela Super Interessante, e vendida nas bancas, acho que há uns dois anos. Eu dei a sorte de conseguir comprar todos! :)
Não sei se você ainda conseguiria achar pra comprar (imagino que em sebos talvez sim), mas qualquer coisa me fale que eu empresto, ok?

Agora, só para bancar o advogado do diabo (e olha que eu sou fã do Sagan)... O exemplo é ótimo para se entender a idéia de seleção, e desperta ainda mais interesse graças à lenda por trás. Mas ao mesmo tempo cai naquele perigo de tomarmos qualquer característica de um ser vivo como adaptativa, quando isto não necessariamente é verdade. E é um possível erro muito fácil de se cometer: se pararmos para pensar o suficiente em uma característica, sempre podemos achar alguma possibilidade para explicá-la como uma adaptação.

Karla Yotoko disse...

Eu soube sim, mas infelizmente não deu pra comprar na época...

Quanto ao seu comentário, ele é válido pra lembrar que nem todas as características são adaptativas.

No entanto, acho este exemplo excelente também nesse ponto. O desenho da carapaça seria um caráter absolutamente neutro, ou seja, sem nenhum valor adaptativo, se o pessoal não reconhecesse o rosto do samurai nele. Isso leva também a pensar que há outros caracteres neutros, ou que este mesmo caráter é neutro em outras regiões, onde as pessoas não associassem os caranguejos à lenda...

Outra coisa que você pode pensar também, é que apesar de nem todos os caracteres serem adaptativos, alguns deles podem vir a ser adaptativos em algum ambiente específico. Tem dois artigos ótimos do Gould que ajudam a refletir sobre isso e parar de pensar como um "adaptacionista".

Exaptation: a missing term in the science of form.
Stephen Jay Gould, and Elisabeth S. Vrba.
Paleobiology; January 1982; v. 8; no. 1; p. 4-15


The Spandrels of San Marco and the Panglossian Paradigm: A Critique of the Adaptationist Programme
Stephen Jay Gould and Richard C. Lewontin
Proceedings Of The Royal Society of London, Series B, Vol. 205, No. 1161 (1979), Pp. 581-598.

respeitoavida disse...

URGENTE !!! Campanha CIRCO LEGAL NÃO TEM ANIMAL ! Temos até o dia 21 de Agosto de 2008 p concluir a PETIÇÃO ONLINE dirigida ao CONGRESSO NACIONAL !!! Será q vc poderia divulgar o site desta PETIÇÃO p as assinaturas virtuais no seu blog ??? Valeu !!! http://www.petitiononline.com/mod_perl/signed.cgi?plcircos&1