quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Pedir documento com foto na sala de aula???

Aqui em Viçosa eu descobri que existe uma modalidade de aula que eu não conhecia, são as famigeradas "disciplinas de massa", onde estudantes dos mais diversos cursos de graduação cursam juntos uma mesma disciplina. Sempre achei isso um absurdo: turmas de 60 ou mais estudantes, com interesses diferentes tendo aula, por exemplo, de genética.

Um dos grandes problemas é que enquanto alguns adoram  a matéria, outros mal conseguiram compreender porque têm que cursá-la. É um desafio para o professor e requer uma ginástica mental tentar atrair a atenção de todos. É claro que isso é impossível, e a taxa de reprovação é, por consequência, muito mais alta que a desejável. Já tive longas discussões com alguns colegas por causa disso. Um deles até me surpreendeu ao dizer que as disciplinas de massa caracterizam uma universidade. Não quis ser indelicada, mas desde quando esse tipo de aberração de aulas podem caracterizar uma universidade? Acho que devo ter vindo de outro planeta, mas de onde eu venho essas coisas simplesmente não existem!

Além de tudo isso, descobri hoje que é necessário pedir documento com foto na hora da prova. Como é impossível conhecer todos os estudantes, alguns se aproveitam disso para nunca comparecer às aulas (isso é fácil, basta pedir, ou pagar, para um colega assinar o nome) e mandar um representante, de preferência veterano, que fez a matéria com outro professor, para fazer a prova. Descobri que vários estudantes ganham um bom dinheiro vendendo suas habilidades para fazer provas...

Não consigo entender o que um pagante desses está fazendo por aqui... É a necessidade de um diploma? Não é mais barato estudar? Afinal de contas, qual o meu papel e o dos meus colegas nesse mundo??? Temos que, além de dar nossas aulas e publicar nossos artigos, tentar formar o caráter de adultos? Isso é possível??? Prefiro acreditar que a maioria absoluta das pessoas é mesmo honesta, e que meus alunos estão nesta maioria absoluta... Juro que achei que a maior picaretagem que um aluno pudesse tentar, num momento de desespero, era colar na prova. Hoje descobri que a falta de caráter chega a níveis alarmantes, e que isso está sendo alimentado dentro da universidade.


É preciso acabar com isso, e eu realmente não gostaria de presenciar uma coisa dessas. Só sei que este tipo de prática é crime de falsa identidade, que "consiste em se fazer passar por outra pessoa, com o objetivo de obter alguma vantagem ou prejudicar outrem", e tem como pena de 3 meses a um ano de cadeia, ou pagamento de multa. Bom, passarei agora, como praxe, a exigir documento com foto na sala de aula e a conferir assinaturas. Seria cômico se não fosse trágico, eu não tive treinamento na polícia para atestar veracidade de documentos... A única coisa que posso fazer é botar a boca no trombone caso isso venha a acontecer em alguma turma minha em algum momento.

Fica aqui o meu protesto... Não consigo admitir que estudantes universitários, que estudam numa universidade pública, onde muitos outros gostariam muito de estudar, tomem atitudes como esta. Pra mim isso é outra forma de corrupção. Estes estudantes não deveriam estudar gratuitamente (caso eles não saibam, cada estudante custa uma fortuna aos cofres públicos).

Ainda estou um pouco chocada com a novidade, espero que seja só um boato, e que isso não exista de fato, e que pedir os documentos durante a prova seja só uma grande perda de tempo...

3 comentários:

ivan disse...

As disciplinas de massa da UFV, são realmente muito discutíveis. Há aqueles estudantes que defendem que este tipo de sistema é bom, porque você acaba conhecendo pessoas de outros cursos e fazendo "novos contatos".Nesse sentido até concordo,mas no entanto, como estudante da UFV, sou contrário as disciplinas de massa. Veja bem,sou estudante da biologia-licenciatura e este período estou cursando genética com um monte de estudantes de outros cursos que em nada se interessam pela área da educação. O pior foi quando a professora propôs trabalhar de maneira mais voltada para o curso de licenciatura....todos os zotecnistas, agronômos, veterinários e outros que estavam presentes na turma se manifestaram de maneira contrária a idéia. Reconheço que eles não estavam errados, mas no local errado porque a nossa universidade adota este sistema. Se queremos realmente
uma formação de qualidade, precimos repensar o nosso sistema ...é isso aí..

Lippy disse...

caraca, a coisa ta feia ehn...

deixei meu casaco ADIDAS cair num dos corredores aqui na universidade, fui pra minha aula e so lembrei depois de umas DUAS horas... adivinha o que aconteceu? estava pendurado no corrimao da escada, e estava pendurado porque tiveram que limpar o chao. Quem dera que no Brasil fosse assim!
As pessoas precisam aprender a respeitar regras, as outras pessoas e terem bom senso.

seu protesto åe mais que valido. apoio!

Karla Yotoko disse...

Pois é... Quando eu fico indignada com estas picaretagens as pessoas me olham com um olhar piedoso de quem diz: coitada, sofre à toa com estas coisas...

Gostaria de dizer que eu sou radicalmente contra corruptos picaretas e aproveitadores de plantão. Acho que, pelo menos na universidade, onde em teoria reside a elite intelectual do país, as coisas tinham que ser diferentes. As pessoas tinham obrigação moral de serem diferentes...

Acho o fim da picada ter que pedir documento com foto durante a prova. Não gosto de sistemas que tratam a todos como bandidos, odiaria ter que mostrar um documento pra fazer prova numa universidade na qual eu passei no vestibular. O problema é que bandido se aproveita de quem não é bandido, e não reprimir bandidagem é conivência!

Credo... Acho que estou pessimista demais, mas bandidagem e pilantragem no ensino superior é o fim!